PRESERVAÇÃO DA FERTILIDADE FEMININA

PRESERVAÇÃO DA FERTILIDADE FEMININA

Em que Consiste

O tratamento para preservação da fertilidade consiste no congelamento dos óvulos a -196º de forma a que estes se mantenham jovens e nas melhores condições e, assim a própria mulher, pode decidir qual é o melhor momento para engravidar

Procedimento

As técnicas de preservação de fertilidade oferecem a possibilidade de adiar a maternidade a todas aquelas mulheres que assim o desejem ou que tenham uma doença oncólógica.

 

  • Vitrificação dos ovócitos
  • Congelação do tecido ovárico
  • Congelação de la córtex ovárica

Em que casos é indicado?

Doentes oncológicos

Pacientes com risco de perda da função ovárica: pacientes diagnosticadas com cancro que vão receber tratamento com quimio ou radioterapia, doenças autoimunes que precisem de quimioterapia, transplantes de medula óssea ou mulheres com risco de cirurgia ovárica repetida, como a endometriose.

Maternidade tardia

Sem indicação médica ou «social»: Mulheres que decidem adiar a sua maternidade por diversas razões ou porque as suas circunstâncias económicas ou profissionais assim o impeçam.

Vitrificação dos ovócitos

A Vitrificação dos ovócitos: permite que os ovócitos maduros conseguidos após a estimulação ovárica sejam criopreservados para utilização posterior quando a paciente decidir com o mesmo prognóstico que se tinha no momento de serem vitrificados. Devido à ausência de formação de cristais de gelo, as taxas de sobrevivência dos ovócitos são elevadas, permitindo atrasar a maternidade com garantias razoáveis.

 

Congelação do tecido ovárico

A criopreservação do tecido ovárico é outra técnica de preservação da fertilidade, através da qual já se têm conseguido diversos nascimentos a nível mundial. Esta técnica permitiria restabelecer a função ovárica, com o que, inclusive, poder-se-iam conseguir gestações espontâneas e, para além disso, ao ter níveis hormonais normais, evitar-se-iam os efeitos secundários próprios de uma menopausa precoce (osteoporose, calores, risco cardiovascular).

fertilidade feminina


Congelação de la córtex ovárica

criopreservação do tecido ovárico é outra técnica de preservação da fertilidade, através da qual já se têm conseguido diversos nascimentos a nível mundial. Esta técnica permitiria restabelecer a função ovárica, com o que, inclusive, poder-se-iam conseguir gestações espontâneas e, para além disso, ao ter níveis hormonais normais, evitar-se-iam os efeitos secundários próprios de uma menopausa precoce (osteoporose, calores, risco cardiovascular).