FERTILIZAÇÃO IN VITRO (FIV)

FERTILIZAÇÃO IN VITRO (FIV)

Em que Consiste

A fertilização in vitro (FIV) é uma técnica de reprodução assistida que envolve a fertilização do oócito em condições de cultura in vitro após a obtenção e preparação de gametas e a transferência subsequente dos embriões para a cavidade uterina ou, ocasionalmente, para as trompas de falópio.

Procedimento

O FIV foi desenvolvido inicialmente para o tratamento da infertilidade tubária grave, mas agora é usado em muitas outras situações: fator tubário; endometriose; falha na inseminação artificial (IA); infertilidade devido ao fator masculino (MSC <3 milhões; esperma insuficiente para IA); infertilidade inexplicada (IU); insuficiência ovariana e diminuição da reserva ovariana; alta resposta em um ciclo de IA; criopreservação de oócitos em pacientes oncológicos e com certas condições médicas; e preservação da fertilidade.

 

 

  • Estimulação ovariana
  • Coleta de ovócitos
  • Punção folicular
    Fertilização
  • Desenvolvimento embrionário
  • Transferência embrionária

Em que casos é indicado ?

Disfunção ovulatória moderada ou severa

Obstrução ou ausência de trompas

Falhas de gravidez após ciclos de Inseminação Intrauterina (IIU)

Indução da ovulação

No início do tratamento, a mulher é submetida a indução da ovulação com a hormona hCG ou LH (injeção única intramuscular) quando os folículos atingem 17 mm. Sob a sua ação, ocorre a maturação genética dos ovócitos e o crescimento final dos folículos até 20-30 mm de diâmetro.

Aspiração dos folículos ováricos

Segue-se a aspiração dos folículos ováricos (dia 0), feita sob controlo de ecografia endovaginal, até 36 horas após a toma da hCG. Este procedimento efetua-se sob ligeira sedação endovenosa por anestesista. É uma técnica indolor que demora cerca de 5 minutos por ovário. 

Aplicação de progesterona

A partir de aí, a mulher inicia a aplicação de progesterona (comprimidos vaginais), que prepara o endométrio para a implantação. Na altura da transferência embrionária, o endométrio deve ter uma espessura de 12-14 mm (mínimo de 8 mm) e um aspeto trilamelar na ecografia. Os comprimidos vaginais aplicam-se de 8/8h até à 12ª semana de gravidez. Deve ser interrompida se surgir menstruação ou se o doseamento hormonal da implantação for negativo.

Colheita de Esperma

No homem é feita a colheita de esperma e posteriormente preparados os espermatozoides. O processo é idêntico ao da IIU. Se a colheita falhar, em vez de FIV efetua-se microinjeção (ICSI), com obtenção dos espermatozoides por MESA ou TESA.

 

Após a colheita, o sémen é colocado numa estufa a 37ºC, durante 30 minutos, para o liquefazer (simulação da função vaginal). É depois purificado através de gradientes, por centrifugação, durante 30 minutos, para remover micro-organismos, leucócitos, células germinais imaturas e espermatozoides anómalos. Esta etapa corresponde à ação natural do muco cervical.